O que é Reiki?

O Reiki surge da junção de dois kanji, Rei e Ki. Rei significa universal e refere-se à parte espiritual, à essência energética cósmica, que permeia todas as coisas e circunda todos os lugares. Ki é a energia vital individual que circunda os nossos corpos, mantendo-os vivos, e está presente, fluindo em todos os organismos vivos[1].

Assim, Reiki significa energia vital universal. Atualmente, essa palavra é utilizada para identificar o Sistema Usui de Cura Natural, nome dado em homenagem ao seu descobridor, MikaoUsui[2].

Reiki é um processo de encontro de encontro entre a energia universal (Rei) e a energia vital individual (Ki). Isso ocorre após a pessoa ser submetida a um processo de sintonização ou iniciação do método feito por um mestre habilitado[3].

A Energia Universal Reiki está em todo o lado. Não é polarizada, sem positivo ou negativo (Yin e Yang). É como ondas radiofônicas, pode ser aplicado no local ou à distância, com sucesso. Atua no continuum de tempo e espaço, podendo reprogramar eventos passados ou programar eventos futuros (respeitando o livre arbítrio e as leis espirituais). O terapeuta atua como um canal de energia cósmica, sem manipulá-la e ela é direcionada para onde é necessária. O Reiki é uma ótima ferramenta de equilíbrio de nossos centros energéticos[4].

Segundo o mestre em Reiki HawayoTakata, o Reiki não está associado a qualquer matéria visível. É um poder espiritual invisível, que irradia vibração e que nos eleva em harmonia. Este poder não é compreensível para o Homem, ainda que cada ser receba as suas bênçãos. O Reiki ajuda alcançar saúde, felicidade e segurança, que levam ao caminho da longevidade[5].

HISTÓRIA DO REIKI

A arte de colocar as mãos em um corpo humano ou animal para confortar e diminuir dores é uma prática antiquíssima. Quando sentimos dores a nossa primeira reação instintiva é colocar as mãos sobre a área que está doendo. No Tibete existem registros de técnicas de curas pelas mãos há mais de 8000 anos. Essas técnicas se expandiram pela Grécia, Egito, Índia e outros países.

MikaoUsui nasceu no Japão em 15 de agosto de 1865. Tornou-se padre cristão e era professor e reitor de uma universidade cristã em Kyoto, a DoshimaUniversity. Em 1898, viajou para os EUA onde estudou Teologia, cristianismo e a bíblia, sendo que, após sete anos de estudos, obteve doutorado em Teologia[6].

Obcecado em saber como seria possível realizar a cura do corpo de forma natural, da mesma maneira que Cristo e Buda fizeram, Mikao retornou ao Japão novamente. Em 1908, decidiu empreender um período de jejum e meditação de 21 dias, como faziam os antigos mestres, a fim de purificar-se e receber uma visão que o esclarecesse. Foi ao Monte Kurama, a 25 kilômetros de Kyoto, onde permaneceu em completo jejum, ouvindo o som de um riacho, meditando, orando e lendo os Sutras[7].

O jejum e a meditação ampliaram as fronteiras de sua consciência e, na madrugada do vigésimo primeiro dia, Mikao teve uma visão, onde vislumbrou uma intensa luz branca que o golpeou de frente, projetando-o para fora do corpo e, sentindo a consciência profunda em comunicação com o seu “Eu” mental, ao abrir totalmente a sua consciência, pôde ele ver muitas luzes em formas de bolhas coloridas contendo em seu interior símbolos sagrados, tendo-lhe sido dada a compreensão dos significados e sua utilização[8].

A partir desse momento, Mikao recebeu sua iniciação do Reiki e começou a sua missão de espalhar os seus ensinamentos aonde fosse possível. Trabalhou nos bairros pobres de Kyoto, auxiliando pessoas que não tinham dinheiro para tratar seus problemas com médicos. Posteriormente, saiu em peregrinação pelo Japão e formulou os cinco princípios do Reiki, vez que passou a dar tanta importância à cura espiritual como à cura física[9].

Antes de falecer, em 09 de março de 1926, MikaoUsui deu o mestrado de conhecimento em Reiki a dezesseis pessoas, pelo mesmo método tradicional milenar, o método “boca-a-boca”, e, entre os contemplados, destacou o Dr. ChujiroHayashi para ser seu sucessor.

OS CINCO PRINCÍPIOS DO REIKI

MikaoUsui deixou os cinco princípios Reiki para favorecer a cura espiritual e possibilitar aos seus discípulos um novo modo de viver. São os princípios:

– Apenas hoje, não se irrite;

– Apenas hoje, não se preocupe;

– Apenas hoje, agradeça suas bênçãos e seja humilde;

– Apenas hoje, ganhe sua vida honestamente;

– Apenas hoje, seja gentil e amável com todos os seres vivos.

METODOLOGIA DE ENSINO REIKI

A metodologia de ensino Reiki respeita a sistematização elaborada por MikaoUsui e ChujiroHayashi, contudo o ensino pode depender do sistema e do Mestre, na medida em que foram procedidas atualizações no sistema de ensino do Reiki, principalmente quando da vinda do Reiki ao Ocidente.

A distribuição de ensino mais comum é a que divide a aprendizagem em quatro níveis – Shoden, Okuden, Shinpiden e Gokukaiden. No Ocidente popularizou-se a terminologia dos níveis apenas como Nível 1, Nível 2, Nível 3 e Nível 3B.

NÍVEL 1 – SHODEN: O nível 1 do Reiki compreende os conhecimentos básicos para fundamentar todo o caminho. O que é Reiki, a filosofia de vida, o que é energia e o corpo energético, como fazer o autotratamento e tratamento aos outros. É um nível focado na prática em si mesmo e para o desenvolvimento dos princípios para a transformação e elevação da consciência. É um nível que trabalha mais o campo físico[10].

NÍVEL 2 – OKUDEN: Conhecido também como nível mental, pois o iniciado trabalhará com problemas mentais e emocionais. O segundo nível é feito quando o iniciado sente necessidade de um crescimento maior e de maior conhecimento em relação à energia. O processo de sintonização fornece um salto no nível vibratório pelo menos duas vezes maior que o experimentado no nível 1. Dá-se uma grande ênfase ao ajuste do corpo sutil (mental/emocional) e não ao corpo físico, que é focalizado no nível 1[11].

NÍVEL 3 – SHINPIDEN: Também conhecido como o grau do mestre interior ou consciência. Esse nível leva o aluno a encontrar a sua verdade mais real, a tocar seu próprio carma, o aprendizado consciente e constante. Trabalha-se essencialmente no campo espiritual, com a fonte de energia vital. Essa iniciação não qualifica ainda o aluno a ensinar o Reiki: sua utilização fica limitada ao uso pessoal[12].

NÍVEL 3B – GOKUKAIDEN: É o nível de mestre de Reiki, também conhecido como de espiritual ou professor. É uma revisão de toda a sua aprendizagem e a preparação para passar a outros. O mestre, ao receber sua iniciação, assume o compromisso de transmitir o Reiki de forma como vem sido feito desde o redescobrimento. É comum dar assistência a todo praticante independente do mestre com quem tenha estudado[13].

OS GRANDES SÍMBOLOS DO REIKI

PRIMEIRO SÍMBOLO – CHOKU REI: Conhecido como interruptor de luz, é o símbolo do poder. Possibilita a limpeza, transmutação e proteção, além de amplificar a energia Reiki. Tem a capacidade de concentrar a energia cósmica para a cura em um determinado ponto[14].

SEGUNDO SÍMBOLO – SEI HE KI: É considerado o símbolo da transmutação. De origem chinesa, e utilizado para purificação e proteção emocional. Este símbolo dilui os padrões negativos advindos de qualquer conflito sensorial, ajudando-nos a descobrir as causas escondidas do nosso consciente dentro de nós, as causas mais profundas[15].

TERCEIRO SÍMBOLO – HON SHA ZE SHO NEN: Focaliza a mente consciente, sendo utilizado para enviar energia Reiki à distância. É uma chave para acessar os arquivos akásicos, onde está impressa nossa história, destino, propósito e trajetória evolutiva. Desta forma, é uma ferramenta para aliviarmos nosso débito cármico. Atua em nível mental, fora do tempo linear, podendo tratar traumas da infância, assim como de vidas passadas[16].

QUARTO SÍMBOLO – DAI KOO MYO: É conhecido como o símbolo da realização, o símbolo dos mestres. A utilização deste símbolo possibilita uma conexão imediata entre o “Eu físico” e o “Eu superior”, portanto seu uso é indispensável durante o processo de sintonização de novos reikianos. O CHOKU REI atua mais intensamente no corpo físico, o SEI HE KI no corpo emocional, o HON SHA ZE SHO NEN no corpo mental, e o DAI KOO MYO atua mais intensamente no corpo espiritual[17].

A VISÃO HOLÍSTICA DO CORPO HUMANO

Hólus é um vocábulo grego que quer dizer total, de forma que o termo holístico refere-se à totalidade do ser em níveis físico, emocional, mental e espiritual. Ao observarmos nosso corpo de forma holística, compreendemos que ele troca energia com o universo por meio de centros energéticos chamados chacras, e que o corpo é envolvido por um campo energético chamado aura[18].

Aura é um campo de energia que circunda o corpo, protegendo-o como um envoltório de luz. Este envoltório pode ir de poucos centímetros a alguns quilômetros em seres iluminados como Jesus e Buda. Da mesma forma que nos chacras, o Reiki age na aura restaurando, limpando, fortalecendo e protegendo[19].

Por meio de nossos vícios, pensamentos negativos, alimentação inadequada, vida atribulada etc, formam-se alguns bloqueios diretamente nos chacras e na aura, que podem ser comparados com as comportas de uma represa, prejudicando a livre circulação da energia vital, e, em consequência, manifesta-se uma desarmonia nos níveis físico, emocional, mental e espiritual, que pode ser detectada por certas atitudes como: medo, preocupação, raiva, tristeza, baixa auto-estima, depressão e assim vai[20].

Em virtude disso o corpo deve ser compreendido de forma holística, sem divisão em partes. A verdadeira saúde encontra-se na harmonia entre os níveis físico, emocional, mental e espiritual. Tudo o que acontece em um nível reflete-se nos outros, por isso devemos nos manter em harmonia para possibilitar a fluidez da energia vital e evitar que influências negativas nos contaminem.

OS CHACRAS

O Reiki é uma terapia que apresenta como principais características a promoção da cura e harmonização energética por meio da imposição das mãos de um terapeuta que recebe um treinamento para tal. O terapeuta reikiano impõe as mãos sobre pontos do corpo que concentram uma grande quantidade de energia, os quais são denominados pelos hinduístas como chacras. Podem ser chamados, também, de centros de força[21].

Segundo os ensinamentos reikianos, os chacras se dividem da seguinte forma: coronário, frontal, laríngeo, cardíaco, do plexo solar, sexual e básico. Podemos observar essa divisão na figura que segue abaixo.

A transmissão de energias, através das mãos do terapeuta reikiano, tem por objetivo energizar cada um desses chacras, os quais se desarmonizam em decorrência de um estilo de vida desequilibrado. Pessoas que têm um alto nível de ansiedade, por exemplo, superestimulam o chacra do plexo solar, o que pode ocasionar, inclusive, desordens no corpo físico, como a gastrite. Dessa forma, a prática da imposição das mãos do terapeuta reikiano traz benefícios para as dimensões biológica, psicológica e espiritual do paciente. É comum o relato de sensação de bem-estar, equilíbrio, tranquilidade, paz interior e diminuição de mal-estar, como dores e doenças[22].

OS TRÊS PILARES DO REIKI

Meditação Gassho: O método envolve a colocação das mãos juntas, perto do peito, ou mesmo com os polegares a tocarem o chacra cardíaco. Centra-te na respiração, no fluxo de energia, e esvazia a mente. A prática do Gasshopermite-nos alcançar a mente vazia e desenvolver o sentido de observador, dominado a mente e desenvolvendo a compaixão. É o que nos prepara para receber a energia[23].

Reiji-Ho: Percepção e Orientação. Neste pilar, desenvolve-se a percepção do nosso estado e do estado da pessoa a tratar, como se houvesse uma observação de energia, colocando as mãos apensa no chacra da terceira visão, em Gassho. Nesta técnica, podemos pedir orientação ao Reiki para que nos guie e flua com serenidade para o Bem Supremo[24].

Chiryo: Tratamento. Representa a aplicação do tratamento. Ao aplicar o Chiryo, é necessário observar as reações da pessoa, a indicação da energia Reiki, das técnicas a serem utilizadas e os símbolos que surgirem[25].

REFERÊNCIAS

Magalhães, João. O grande livro do Reiki, p. 23.

Magalhães, João. O grande livro do Reiki, p. 23.

Nascimento, Dario. O Reiki na escola: Educação e cultura de paz na escola estadual Professor Plácido Aderaldo Castelo, p. 52.

Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 88.

Autor: Euclides de Almeida Silva – Diretor do Instituto Namaskar – Parapsicologia Clínica Integrativa e Constelação Familiar Sistêmica.

Revisor: Euclides de Almeida Silva Filho.

[1]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 41.

[2]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 41.

[3]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 41.

[4]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 43.

[5] Magalhães, João. O grande livro do Reiki, p. 28.

[6]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 49.

[7]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 49.

[8]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 51.

[9]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 54.

[10] Magalhães, João. O grande livro do Reiki, p. 23.

[11]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 81.

[12]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 82.

[13]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 83.

[14]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 110.

[15]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 175.

[16]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 49.

[17]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 232.

[18]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 88.

[19]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 88.

[20]Varno. Reiki – Sistema Ocidental “Sagrado – Sem Segredos”, p. 39.

[21]Nascimento, Dario. O Reiki na escola: Educação e cultura de paz na escola estadual Professor Plácido Aderaldo Castelo, p. 51.

[22]Nascimento, Dario. O Reiki na escola: Educação e cultura de paz na escola estadual Professor Plácido Aderaldo Castelo, p. 52.

[23] Magalhães, João. Reiki: Guia do Método de Cura, p. 26.

[24] Magalhães, João. Reiki: Guia do Método de Cura, p. 26.

[25]Magalhães, João. Reiki: Guia do Método de Cura, p. 26.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *